Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Mas é flexível, estúpido!

por Alda Telles, em 11.12.10


 


Como não se cansa de afirmar Joseph Blatter, as escolhas dos Mundiais de futebol não têm nada a ver com dinheiro. O Qatar teve por isso de procurar outra forma de apoiar este popular desporto qatariano.


Uma das soluções encontradas foi o patrocínio, no valor de 165 milhões de euros, à equipa do Barcelona, num contrato de cinco anos. Parece que é o maior contrato da história do futebol.


Num dos melhores exercícios de malabarismo que já me foi dado apreciar, o vice-presidente económico do Barça, Javier Faus, explica que aceitou este patrocínio com dificuldades por se tratar de uma monarquia absoluta. Mas tem um detalhe que muda tudo: é uma monarquia absoluta, sim, mas flexível.


É brilhante. Resolve inúmeros problemas de argumentação. Exemplo:"sim, é uma pessoa pouco recomendável, mas é flexível".


E isto, como argumento, é imbatível.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D