Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Acabou-se o fascínio da "tribo jornalística"

por Alda Telles, em 21.10.10


 


Muito brevemente, a profissão de jornalista vai ser dominada pelas mulheres - a profissão de consultor de comunicação e relações públicas já o é. O que é interessante para o futuro convívio destas duas profissões.


 


Não sei qual a razão para esta apetência feminina pelo jornalismo (nos últimos 5 anos entraram 508 homens e 706 mulheres), mas esta evolução coincide com um desânimo cada vez maior em relação à profissão.


 


Entre vários indicadores que podemos retirar do estudo "Retrato Sociológico do Jornalista Português", os jovens jornalistas queixam-se de individualismo, falta de solidariedade, cultura da hierarquia e já não acreditam no papel do jornalista nos processos de mudança social. Acabou-se o fascínio da "tribo jornalística".


 


Quando a crise de valores se junta à crise das audiências, o retrato é cada vez mais preocupante.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D