Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Massamá em Évora

por Alda Telles, em 22.05.11

 


E eis que o tiro de partida da campanha do PS começa com um tiro no pé. De uma peça de 3 minutos sobre o comício de Évora, cerca de metade são dedicados a identificar a origem dos apoiantes. Não sei quantos seriam, em proporção do total (podiam ser só a dúzia que a televisão mostrou), mas o foco da atenção foi em figurantes de origem africana, trazidos de autocarro, de terras longínquas como Corroios ou Rio de Mouro. Um dos entrevistados deu mesmo a entender que tinha sido contactado pela embaixada de Moçambique (?). Li também que haveria "paquistaneses" que não falam uma palavra de português. Curiosidades a que não faltou a menção ao lanche oferecido a uma criança por "um senhor que estava ali".


 


Esta montagem cénica - insinuando as dificuldades em encher com eborenses a Praça do Giraldo - presta-se, de borla, ao seu aproveitamento, não apenas jornalístico (tem interesse jornalístico) mas aos opositores do PS e aos críticos da "plasticidade" da comunicação da "máquina de Sócrates".


 


Recordo que o Partido Socialista se prestou ao mesmo tipo de enxovalho quando vieram, ridicula e desnecessariamente, camionetes de alentejanos para a noite das eleições autárquicas vencidas por António Costa.


 


Estes expedientes sovietizados, eximiamente utilizados pela CGTP, têm criado sistematicamente efeitos mediáticos negativos para os partidos. O "efeito de sala cheia" é aniquilado com o spin da encenação. Mas parece que a lição ainda não está suficientemente aprendida.


 


Em simultâneo, os comentários jocosos que se vão lendo nas caixas de comentários e no twitter - dos "africanistas de Massamá" aos "pakis" e "kéfrô" do Martim Moniz em Évora, vão imprimindo a esta campanha uma novidade: o racismo e a xenofobia como armas (subtis) de arremesso político. Um dos muitos indícios do declínio de uma sociedade que já foi bem mais cosmopolita e universalista. Mas isso seria matéria para outro post, que não me apetece escrever.


 


Adenda: descobri entretanto a "estória" dos "paquistaneses do Martim Moniz"

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D