Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Analistas de automatismos

por Alda Telles, em 22.05.11


 


 


 


A propósito deste post da Maria João Nogueira, que fala de automatismos na generalidade, mas que eu ligo a recentes ferramentas de análise nas redes sociais, ocorre-me que uma profissão de futuro é a de "Analistas de Automatismos".


 


Aquando do lançamento do CloudMetrics, um produto inovador em Portugal de monitorização da internet, uma das questões pertinentes que foi levantada por uma das jornalistas presentes, foi a de como é que a ferramenta consegue distinguir menções positivas, neutras ou negativas a uma determinada marca (pessoa ou organização)?


 


De facto, é impossível existir um algoritmo que consiga interpretar todas as expressões, incluindo ironias, pontos de interrogação, expressões idiomáticas e outras idiossincracias de uma língua tão nuancée como o português. Também há que saber hierarquizar a influência das fontes (o caso da Maria João Nogueira com a Ensitel foi caso paradigmático de ignorância quanto à influência da blogger).


 


Por isso a leitura final, a interpretação e a hierarquização, cabe sempre, no caso da Cloudmetrics, a analistas (de carne e osso).


 


A tecnologia é uma preciosa ajuda, mas é um meio, não um fim. Analistas de Automatismos, eis aqui uma Nova Oportunidade profissional (e não é para ignorantes, nem analistas-à-voil-d'oiseau).

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D